Por que dizem que as câmeras do iPhone são melhores?

Fotos tiradas com o iPhone da Apple são ótimas. Isso é o que dizem a maioria dos usuários desse aparelho. Realmente, quando o assunto é câmera há uma grande diferença entre celulares IOS e Android.

A câmera do iPhone apresenta imagens com cores fortes, os detalhes são vibrantes e há muito mais saturação e definição entre as cores. Esse truque de saturação profunda é muito usado pela Samsung, e parece que a Apple está seguindo o exemplo. 

As fotos tiradas com um iPhone são mais naturais do que as tiradas com celulares da Samsung, Sony, Moto e LG. A Apple diz que reconstruiu completamente o sensor da câmera de seus aparelhos, adicionando “pixels mais profundos” e um novo processador de sinal de imagem. 

Smart HDR

O Smart HDR é um novo recurso habilitado na câmera do iPhone XS e XS Max. Então, primeiro vamos detalhar o que isso significa. Trata-se de usar o poder do processador A12 Bionic dentro dele. Como? A câmera tira uma grande variedade de fotografias de segundos antes e de segundos depois de tocar no ícone do obturador. 

As fotos são tiradas em diversas exposições e velocidades, e o melhor de cada fotografia é combinado para formar uma foto bem equilibrada (a velocidade com que tudo isso acontece é pouco perceptível graças ao processador A12). 

Fazer tudo isso significa que o iPhone agora pode lidar com cenários de alto contraste, como quando você tem um céu claro e um primeiro plano escuro, muito melhor do que antes.

Ótima exposição

No iPhone, o modo HDR automático pode ser desligado, mas é preciso procurar esse recurso em “Configurações”. Assim, você terá um resultado fantástico de nivelamento da exposição. Isso significa que as fotos tiradas no iPhone não serão exageradas nas partes mais claras, exibindo um equilíbrio muito melhor. 

O Auto-HDR é particularmente útil para fotos de paisagem, em que o céu tende a perder todas as cores, se você não tiver cuidado. No entanto,usando-o com moderação, elimina o risco das imagens parecerem artificiais.

O iPhone é ótimo para tirar fotos na luz do dia. Além disso, diferencia entre sombras e capta detalhes sutis em tons de pele. 

Melhor iluminação

Quando a luz não é boa, a focagem diminui a qualidade. Com o iPhone é possível tirar excelentes fotos mesmo quando está escuro. A abertura da câmera permite mais luz para alcançar o sensor, resultando em fotos mais brilhantes.

Onde o iPhone parece impressionar mais é nas texturas. A forma como captura os pequenos arranhões em metal, poeira em tijolos e cabelo na cabeça é fantástica. O iPhone também é o melhor celular para tirar fotos com o flash ligado. Mesmo usando o flash mais suave e difuso.

Tem havido muitas melhorias no vídeo também. Algo que é frequentemente negligenciado pelos fabricantes de celular. O iPhone pode gravar vídeo 4K a 24fps, 30fps e 60fps e a filmagem também é ótima.

O iPhone é capaz de fotografar mais quadros por segundo, o que dá às imagens uma aparência mais suave e é especialmente excelente para fotografar movimentos, como atividades esportivas. De fato, as imagens que captura oferece uma sensação mais cinematográfica. 

Imagens nítidas e limpas

As câmeras do iPhone se caracterizam por oferecer, mesmo com pouca luz, imagens nítidas e limpas com o mínimo de falha, e não recorre à superexposição de fontes de luz. É ótimo para retratos também, especialmente com a câmera secundária amplamente aprimorada e em constante evolução. 

A abertura mais ampla significa que agora você pode tirar retratos mesmo quando a luz não é boa, obtendo excelentes resultados. O que é mais impressionante é a gama de opções de iluminação que adicionam efeitos extras as fotos. A “Luz de contorno” é a melhor, ela adiciona algumas pequenas manchas de luz ao redor das maçãs do rosto e dos olhos. 

Além disso, cortam a pessoa e substituem o fundo por preto. A ideia é ótima, mas os resultados podem transmitir uma sensação amadora para quem ainda não tem habilidade com a câmera do iPhone. Um fator importante é que não há mistura onde a sombra começa e a cor termina, e o corte real é bastante preciso.

Câmera do iPhone X

O iPhone X, por exemplo, tem câmeras duplas de 12 megapixels na parte traseira, como há no iPhone 8 Plus, e isso faz dele um dos iPhones com a melhor câmera da categoria. A câmera grande angular principal é opticamente estabilizada com uma abertura f / 1.8, como visto em outros iPhones, mas a lente telefoto foi atualizada. 

Agora também está opticamente estabilizada, com a abertura ampliada de f / 2.8 para f / 2.4. Ambas as atualizações oferecem uma câmera com desempenho muito melhor em condições de pouca luz.

Apple diz que reconstruiu completamente o sensor, tornando-o maior e mais rápido, e há um novo ISP (processador de sinal de imagem) para obter melhores texturas e cores. As fotos tiradas com a câmera principal são realmente excelentes.

As imagens são mais saturadas do que os iPhones anteriores, com cores vivas e um alcance dinâmico e encantador. Isso o torna excelente para fotos de paisagens, oferecendo uma fantástica sensação de profundidade.

Confira mais algumas características que fazem das câmeras do iPhone as melhores do mercado.

– O intervalo entre as cores claras e escuras é excelente.

– Consegue não expor demais as imagens à luz e as cores ficam lindas.

– Há carga de profundidade para fotos com muita distância.

– Fotos de paisagens são impressionantes, mesmo com 2x de zoom.

– Ele lida muito bem com pouca luz, mesmo quando há muitas fontes de luz concorrentes.

– O modo ‘Retrato’ e a lente teleobjetiva aprimorada tiram ótimas fotos com pouca luz, mesmo no escuro capta muitos detalhes até mesmo com zoom.

Conclusão

Agora que a maioria dos celulares estão sendo lançados com câmeras excelentes, está ficando cada vez mais difícil determinar qual é o melhor. Porém, os resultados oferecido pela câmera do iPhone demonstram superioridade frente a outros modelos da categoria.

E você, também considera a câmera do iPhone melhor do que outros celulares? Deixe um comentário.

Trocar De Celular: Qual O Momento Ideal E Como Decidir?

Entenda o que você deve levar em consideração na hora de trocar de aparelho

Em geral, estima-se que os brasileiros costumam trocar de celular com intervalos de tempo entre oito meses e dois anos. Tudo vai depender do quão potente é o aparelho na hora da compra. Os modelos mais básicos podem até custar menos, mas fazem com que as pessoas os troquem mais rápido.

Já os modelos mais potentes podem durar até dois anos. Mas será que existe um momento ideal para trocar de aparelho? A resposta para essa pergunta não é definitiva, mas podemos apontar alguns indícios que podem levar você a escolher o momento ideal para comprar um novo celular.

Todo ano tem lançamento

A primeira coisa a ser fazer é ficar de olho nas datas de lançamento dos aparelhos. Não é porque você comprou um celular no mês de maio, por exemplo, que significa que o fabricante vá lançar uma atualização apenas em maio do ano seguinte. O que vale não é a sua data de compra, mas sim a data de lançamento.

É por essa razão que muitas pessoas compram um celular e depois de um mês ou dois ficam frustradas porque o fabricante lançou um modelo novo.

Pesquisar esse tipo de informação é importante, especialmente se você planeja comprar o modelo mais novo disponível. Confira os lançamentos que vão dominar o mercado.

trocar de celular

Espere uma promoção

Os preços de smartphones variam muito e, por essa razão, é preciso sempre pesquisar qual é o preço dos modelos que você deseja comprar. A nossa recomendação é que você estenda essa pesquisa por um período mais amplo, como 30 dias.

Nesse intervalo de tempo é possível que os preços variem muito e, sabendo qual é o preço-base, você consegue aproveitar promoções com descontos de verdade.

Ao final de 30 dias, ao fazer a compra você terá a certeza de que está pagando um preço justo pelo aparelho e, de quebra, aumenta as suas chances de conseguir promoções mais interessantes e trocar de celular.  

Não se deixe influenciar pela propaganda

Se depender dos fabricantes, todos os anos você vai ter que trocar de celular. O desejo deles é que você sempre tenha o modelo mais novo. Contudo, você não precisa necessariamente seguir essa regra.

Muitas vezes, é mais interessante pagar um pouco mais caro em um celular, mas tê-lo ao seu lado por mais tempo, do que economizar e, no médio prazo, ter que antecipar a troca.

Você deve trocar o seu aparelho apenas quando você estiver precisando, e não simplesmente porque um modelo novo foi lançado.

A tempo médio de vida de um celular é de dois anos, mas se após esse período ele ainda estiver atendendo as suas necessidades então não há razão para fazer a troca. Entenda também como funciona o processador do celular.

Primeiro trimestre do ano não é um bom momento

A indústria de smartphones, assim como qualquer outra indústria de eletrônicos, vive de ciclos. Conhecer quando esses ciclos acontecem pode ajudar você a identificar os melhores momentos para se comprar um celular. E o primeiro trimestre do ano, por exemplo, é o pior deles.

Isso porque os meses de janeiro, fevereiro e março são destinados a anúncios de novos aparelhos. Nesse momento, não há a chegada de novos produtos às lojas. Portanto, se você comprar um celular nessa época do ano, o mais provável é que se trate de um modelo do ano anterior.

A dica é esperar o mês de abril, que é quando os modelos anunciados em eventos como a CES – feira de eletrônicos que acontece na cidade de Las Vegas, nos Estados Unidos – e a MWC – feira de celulares que acontece em Barcelona, na Espanha, são realizadas. Os meses de maio, junho, julho, outubro e novembro são os mais interessantes do ano para a troca de aparelho.

trocar de celular

Esperando o contra fluxo

Para quem não faz questão de aparelhos recém-lançados, uma boa dica é evitar os três primeiros meses de lançamento de um smartphone. Quando o produto chega às lojas, nos três primeiros meses dificilmente os lojistas fazem algum tipo de promoção para reduzir o seu preço.

Porém, passados os primeiros 90 dias, os esforços de marketing do fabricante diminuem – até porque geralmente são direcionados para outros produtos – e por conta disso os preços começam a baixar. Aí pode ser o pulo do gato para você – é o momento em que você conseguirá a melhor relação custo-benefício.

Isso significa preços mais acessível e ainda um período de pelo menos nove meses pela frente antes do lançamento de uma atualização. Obviamente, essa não é uma regra rígida e essa mudança de preço pode ocorrer com 60 dias ou mesmo com 120 dias. De qualquer forma, o melhor a se fazer é monitorar os preços.

Troque de aparelho quando vencer o seguro

A melhor maneira de proteger o seu celular contra furtos, roubos ou acidentes é por meio da contratação de um seguro para celular. Os valores de mensalidade são bastante acessíveis se comparados com o valor do aparelho de forma que é um risco desnecessário ficar com um celular sem proteção.

Assim, um dos momentos mais interessantes para trocar de celular é quando o seu seguro completa um ano.

Ao invés de renovar a apólice para mais doze meses, você já pode aproveitar para adquirir um aparelho novo e, com isso, contratar um seguro para Smartphone também. É o momento mais interessante para garantir proteção total tanto para o aparelho velho quanto para o novo.

Seis sinais de que está na hora de trocar de celular

Um smartphone pode ser um bom e indispensável companheiro no dia a dia, mas há uma hora em que é preciso aposentar o antigo aparelho e comprar outro. Qual é o melhor momento para fazer isso? Problemas técnicos ou configurações defasadas estão entre os fatores que devem ser levados em consideração. Confira seis sinais de que está na hora de trocar de smartphone.

Como reiniciar um smartphone travado?
Aparelhos antigos como o iPhone 3GS podem oferecer uma péssima experiência ao usuário (Foto: Divulgação/Apple)Aparelhos antigos como o iPhone 3GS podem oferecer uma péssima experiência ao usuário (Foto: Divulgação/Apple)

1. Travamentos

Um dos primeiros indícios de que há algo errado com o celular são os travamentos. Se o celular está apresentando congelamentos repentinos, talvez seja melhor considerar a substituição. No entanto, antes disso, faça uma pequena investigação.

O primeiro passo é lembrar a primeira vez que o telefone travou e o que você estava fazendo na hora. Se isso é um problema frequente, reflita sobre as atividades que fazem o aparelho travar. Entre as causas podem ser uma atualização mal-sucedida do sistema ou um aplicativo problemático. Caso não encontre nada, considere a formatação do aparelho, uma ajuda da assistência técnica e, por fim, a troca do celular.

2. Esquentando

A elevação da temperatura de um smartphone durante um uso mais pesado é algo normal, especialmente quando a atividade envolve a rede de celular. No entanto, se o telefone estiver com este problema mesmo em momentos de baixo uso, isso pode ser um mau sinal.
Telefones antigos como o Lumia 800 tendem a esquentar mais facilmente mesmo com tarefas simples (Foto: Divulgação/Nokia)Telefones antigos como o Lumia 800 tendem a esquentar mais facilmente mesmo com tarefas simples (Foto: Divulgação/Nokia)

3. Memória insuficiente

Não há nada mais incômodo do que ter que apagar seus dados porque o celular não tem mais espaço, certo? Memória insuficiente poder ser um grande motivo para trocar o seu aparelho velhinho. Se você tem um smartphone Android, confira as dicas do TechTudo sobre como resolver esse problema.

Antes de abandonar o celular, cheque também se ele possui entrada para cartão de memória. Caso você já esteja usando um, veja se é possível expandir a partir de um acessório maior. Por fim, caso suas tentativas não deem certo, a melhor saída é procurar um aparelho com um armazenamento maior ou espaço para microSD maior.

4. Sistema desatualizado

Android 2.3? Windows Phone 7? iOS 6? Se você está usando um sistema bastante antigo, talvez seja melhor considerar a substituição do aparelho. Além de recursos ausentes e poucas funcionalidades, os smartphones com plataformas antigas não conseguem rodar aplicativos feitos para sistemas mais recentes. Fora isso, o usuário está exposto a grandes riscos de segurança, já que este não recebem mais correções.
Sistemas desatualizados e aparelhos antigos podem ter dificuldade até para rodar o WhatsApp (Foto: Elson de Souza/TechTudo)

5. Poucos recursos

A cada novo lançamento, as fabricantes adicionam novos recursos aos aparelhos. Embora muitos não sejam considerados essenciais, há funcionalidades úteis como sensores para rastreamento de atividades físicas, que dispensam o uso de acessórios. Há também funcionalidades que ajudam na potência do aparelho, como no carregamento mais rápido do telefone e na economia de energia.

6. Bateria pequena demais

Chegar à metade do dia com o celular já descarregado incomoda bastante. Embora isso atinja também aparelhos novos, quanto mais velho o telefone for, mais a bateria sentirá o “baque”. Caso suspeite que o componente está “viciado”, considere a troca da bateria. Se não resolver ou não quiser gastar dinheiro com isso, confira a lista do TechTudo com os aparelhos com as melhores baterias.